incursão o devorador de mundos

Destiny 2: Guia da incursão “O Devorador de Mundos”

O Imperador Calus foi derrotado, ou ao menos o que se pensava ser ele, e o Player One World teve a honra de ajudar os guardiões nessa missão com esse guia completo da incursão Leviatã. Mas ainda há muito o que explorar na gigantesca nave cabal, e o conteúdo da DLC “A Maldição de Osíris” abriu novas possibilidades e um novo desafio para os guardiões que seguem sendo colocados a prova pelo verdadeiro soberano Cabal.

Dessa vez, o grupo é convidado a adentrar as “entranhas da besta” para descobrir o que está impedindo o completo funcionamento da nave. Calus segue nos desafiando para que provemos a nossa capacidade e sejamos merecedores de enfrenta-lo num futuro próximo (o que deve ocorrer na última etapa da Incursão Leviatã, que deverá ser lançada em março junto à próxima DLC “Os Deuses de Marte”).

ENTRADA

Nossa jornada começa na entrada da nave, quase que na mesma localização da missão anterior, mas dessa vez sem os Generais Cabais nos recepcionando. Basta se aproximar da grande porta azul para que a passagem seja liberada.

É importante antecipar que essa etapa da incursão é bastante diferente dos desafios encontrados no castelo superior, lembrando muito mais os desafios e puzzles das raids antigas do primeiro Destiny.

Ao passar pela porta azul, o caminho segue de maneira linear, passando por belos cenários, mas sem nenhuma grande dificuldade, basta seguir através das engrenagens até alcançar uma área cercada por líquidos e de tonalidade roxa, chegamos ao Reator.

Destiny 2 raid lair

REATOR

Essa é uma etapa bastante divertida (e até nostálgica) para os jogadores mais experientes em Destiny. O objetivo aqui é atravessar a área utilizando as plataformas que surgem gradualmente, porém as mesmas aparecerão uma a uma na medida que forem sendo acionadas pelos demais guardiões.

A primeira parte desse trajeto é bastante simples, o primeiro guardião sobe na única plataforma disponível e aguarda o surgimento da próxima, assim que aparecer, esse jogador deve se dirigir ao próximo ponto, enquanto um segundo guardião irá assumir o seu lugar na primeira plataforma, e assim sucessivamente. Uma sugestão é o uso de espadas, que permitem o jogador ter uma maior noção de espaço durante as trocas.

O jogador guia deve ficar atento para a localização da próxima plataforma, que pode surgir em locais menos acessíveis ou perceptíveis e os demais devem “apenas” seguir o jogador que estiver a frente na fila. Tomem cuidado com pulos e voos/saltos muito altos, pois isso pode comprometer a tentativa (lembre-se que quanto mais a mobilidade, maior a altura do voo/salto).  Caso alguém se confunda na execução e pise numa plataforma já ocupada, todas ficarão com as luzes brilhando em vermelho e descerão quase que imediatamente, matando a todos.

Destiny 2 raid lair

Conforme avançam, as últimas plataformas começarão a descer, colocando um pouco mais de emoção na etapa, observe que as últimas que estiverem sendo utilizadas (normalmente os guardiões de número 5 e 6 na ordem) estarão quase que sempre na iminência de baixarem novamente, porém não é motivo para desespero, pois há tempo suficiente para efetuar as trocas até o destino final.

Quando a última das plataformas for ativada, todas ficarão vermelhas, portanto é o momento de cada jogador se movimentar o mais rápido que puder para alcançar o próximo marco, ou seja, a plataforma alta semelhante aquela em que o desafio iniciou que estará cheio de inimigos. Se quatro ou mais jogadores acessarem o local, a primeira etapa dessa área será concluída, as plataformas descerão e depois surgirão novamente e as próximas tentativas vão seguir a partir dali.

Um ponto de atenção são os inimigos que surgem de todos os lados do reator, carregando fuzis de precisão e aplicando um alto dano por disparo. O uso de fuzis de batedor e granadas é recomendado, mas vale reforçar que tais inimigos não devem ser a prioridade, pois estão ali justamente para atrapalhar a organização do grupo em relação às trocas de plataformas.

O processo é o mesmo até o final do desafio, mas cada etapa tem uma organização diferente.

Na segunda passagem, o esquadrão deve se dividir em dois: três seguindo pelo caminho mais a direita e três seguindo o caminho mais a esquerda. Cada lado será ativado de uma vez, portanto os guardiões devem sempre aguardar a ação do outro grupo antes de acessarem a sua próxima plataforma. Um trio irá liberar caminho para o outro.

O próximo caminho seguirá de maneira convencional, com os seis guardiões utilizando as mesmas plataformas (em ordem), porém em determinado momento o quarto guardião deverá assumir a dianteira da fila, pois uma plataforma irá ser liberada ao seu lado e assim, todos os demais deverão segui-lo de maneira organizada, ou seja, a ordem ficará dessa forma:

1 > 2 > 3 > 4 > 5 > 6 – Primeira parte do trajeto
4 > 5 > 6 > 3 > 2 > 1 – Segunda parte do trajeto

Por fim, a última passagem é bastante simples, o segredo aqui é ficar totalmente atento ao que o guardião que estiver imediatamente a sua frente faz, pois há um momento em que é necessário saltar sobre uma plataforma, ocupando a que está num ponto mais distante para respeitar a ordem, e (não ser que você seja o primeiro guardião da fila) essa troca pode gerar confusão, portanto, apenas observe com atenção quem é o player que está fazendo o percurso antes de você se siga o seu trajeto.

Assim que todos concluírem a ultima etapa, seguindo rapidamente pelas plataformas até acessarem a grande plataforma final, o desafio estará quase concluído. Aproveitem esse momento para arrumarem o inventário, caso não estejam com suas armas favoritas, pois assim que se dirigirem ao centro dessa área uma horda de Cabais surgirá.

Não há qualquer segredo aqui, apenas os matem e permaneçam vivos, sempre com muita atenção aos Imperiais que são poderosíssimos. Para ter maior tranquilidade na conclusão da batalha, dividam-se em dois grupos de três (um para a esquerda e outro para a direita) ou mantenham-se juntos o tempo todo, exterminando cada inimigo com dano concentrado.

Quando o último inimigo for derrotado, o primeiro baú de recompensas será ofertado.

A partir daqui, seguiremos um grande percurso sem inimigos, mas não menos desafiador. Desça pela abertura até o propulsor na parte inferior desse túnel. E espere ser arremessado para o alto visando acessar a passagem que há no meio. Após alguns segundos, já é possível entender a funcionalidade do propulsor e passar pela entrada disponível.

Siga por alguns corredores até chegar a próxima etapa desafiadora, os pistões.

PISTÕES

Destiny 2 raid lair

Essa etapa tem um visual belíssimo e uma mecânica bastante interessante, uma pena ser tão curta, pois poderia oferecer um desafio imenso aos jogadores.

Não há qualquer segredo aqui. Existem diversos e gigantescos pistões que acumulam e descarregam uma quantidade enorme de energia para a nave, o grupo precisa atravessar esse caminho evitando as descargas, que são fatais. Para isso, basta estar atrás de uma das diversas proteções sempre que a máquina for efetuar o movimento de compressão. São duas possibilidades de caminhos para atravessar, e ambos são bastante simples de se atravessar. Basta ter paciência e atenção que todo o grupo conseguirá superar a etapa sem grandes dificuldades.

Passando pelos pistões siga o caminho linear até um grande túnel de metal que lembra a cena de abertura de qualquer filme de James Bond. Quando todos estiverem dentro desse túnel, o grupo será arremessado para o núcleo do Leviatã, em uma belíssima cena. Durante a queda, haverão diversas pedras e a colisão a qualquer uma delas pode ser fatal, além disso, existem sete argolas escondidas entre elas, trata-se de um novo puzzle, a conclusão do mesmo é uma escolha do grupo, pois pode ser um pouco demorado, apesar de simples. Para conquistar a recompensa, as sete argolas precisam ser ativadas, com o guardião passando por dentro dela. Não há a necessidade de ser o mesmo jogador e não precisar ser feito em uma única tentativa. Porém, alguns ficam bastante escondidos e podem dar algum trabalho até serem alcançados. Quando todas as argolas forem ativadas, mais um baú será entregue ao grupo.

Feito isso, desçam pelas pedras até o local onde está aquilo que “impede o funcionamento da nave”. Trata-se de Argos, Núcleo Planetário, um imponente Vex que precisa ser derrotado para o deleite de Calus.

NÚCLEO

Armas Recomendadas
Primarias: Fuzis de Batedor, Canhões de Mão, Submetralhadoras, Fuzis Automáticos, Fuzis de Pulso.
Energéticas: Fuzis de Batedor, Canhões de Mão, Submetralhadoras, Fuzis Automáticos, Fuzis de Pulso. (Armar preferencialmente no elemento Vácuo).
Poderosas: Lança Foguetes, Espadas, Fuzis de Pulso.

Armas Exóticas recomendadas: Carmesin (Crimson), Coração Gelado (ColdHeart), Asa Vigilante (Vigilant Wing), Doce Negócio (Sweet Business), Bobina de Wardcliff (Wardcliff Coil), Telesto, Impiedade (Merciless).

Destiny 2 raid lair

A batalha com Argos tem duas etapas, ambas de alta dificuldade e intensidade, trazendo uma sensação gigantesca de satisfação àqueles que as superam.

Assim que chegarem ao núcleo da Leviatã, o grupo irá se deparar com um gigantesco prisma, três fogueiras de diferentes elementos e Crânios Vex espalhados pelo mapa.

Nesse núcleo, diversas Minas Quânticas serão ativadas, tratam-se de cristais que representam os elementos do game e que só podem ser destruídos com o uso dos Crânios.

A mecânica funcionará da seguinte maneira: Argos irá acionar as Minas Quânticas, assim que o primeiro do Crânios for tocado, serão três Minas de algum dos três lados do prisma, sendo que cada lado possui seis locais para que as Minas sejam armadas, totalizando dezesseis possibilidades. A única maneira de destruir esses cristais (Minas Quânticas) é utilizando os Crânios, que devem ser energizados nas fogueiras espalhadas pela área (uma fogueira Solar, uma fogueira de Vácuo e uma fogueira de Arco).

Portanto, a missão aqui é destruir todas as dezesseis Minas Quânticas, utilizando os Crânios Vez energizados nas fogueiras elementais.

Destiny 2 raid lair

(mapa retirado do Canal do YouTube MaxMRM)

Nesse mapa, podemos observar a localização de cada fogueira e de onde surgirão os Crânios Vex.

Quando os primeiros Crânios forem coletados, fiquem atentos para qual local as Minas serão armadas e de quais tipos (podendo ser todas do mesmo elemento, todas de elementos diferente ou duas de um elemento e a terceira de algum outro), assim que descobrirem, levem os Crânios até as respectivas fogueiras e a deixem energizando. Sugerimos a divisão em três duplas, para que todos os lados sejam vigiados o tempo todo.

Assim que inserirem os Crânios nas fogueiras, uma horda de Vex começará a surgir, entre eles, poderosos Minotauros que devem ser destruídos o mais brevemente possível. Esses inimigos têm sempre escudos de vácuo que os protegem, portanto, sugerimos o uso de armas desse elemento para se aproveitarem do dano de explosão do escudo para ajudar a exterminar os inimigos menores.

Quando os Crânios estiverem prontos pra uso, um Guardião deve levá-lo até o local onde a Mina está ativada e destruí-la. Cada Crânio é capaz de destruir uma Mina e danificar metade de uma segunda, portanto, façam bom proveito dessa descarga para ganharem tempo quando surgir mais de um Cristal do mesmo elemento.

destiny 2 raid lair

A não ser que o grupo seja extremamente eficaz na destruição desses cristais, é muito provável que quando finalizarem essas Minas, Argos já tenha armado outras três em algum local, portanto, é muito importante que todos os guardiões fiquem atentos para quando e onde os cristais aparecerão, para que haja fluidez na busca pelos Crânios e na destruição das Minas.

Caso sobre algum Crânio durante o processo, utilize-o para destruir os inimigos, pois o mesmo descarrega uma enorme quantidade de dano, assim que este for descartado, ele irá reaparecer dentro de poucos segundos, podendo ser reutilizado.

Essa é uma etapa de alta dificuldade, mas após algumas tentativas, certamente o grupo irá adquirir a dinâmica necessária para superar o desafio.

Assim que a proteção for completamente removida, uma recompensa será entregue (próximo a fogueira de vácuo) e finalmente conheceremos Argos, Núcleo Planetário.

ARGOS

Armas Recomendadas
Armas Cinéticas: Canhões de Mão, Fuzis de Pulso, Fuzis Automáticos, Fuzis de Batedor.
Armas Energéticas: Fuzis de Laser, Fuzis Automáticos
Armas Poderosas: Lança Foguetes

Armas Exóticas Recomendadas
Coração Gelado (ColdHeart), Doce Negócio (Sweet Business) e Bobina de Wardcliff (Wardcliff Coil).

Subclasses Recomendadas
Arcanos: Arco ou Solar
Titãs: Solar ou Arco
Caçadores: Solar ou Vácuo

Argos é um gigantesco e poderoso Vex que está preso no núcleo da nave e impedindo que a Leviatã devore Nesso. Calus só irá se revelar caso o grupo se livre do problema, e isso não será tarefa fácil.

Para derrota-lo, será necessário o uso dos Crânios Vex e das fogueiras elementais novamente. E a batalha se iniciará assim que um dos Crânios for coletado.

Nesse momento, é importante estar atento a dois pontos:

  • Qual lado Argos está virado (ele sempre irá ficar de frente para uma das fogueiras);
  • Quais são os elementos ativos na proteção do escudo;

Três esferas elementais surgirão envolta da barreira que protege o Vex, e, da mesma forma que as Minas Quânticas, apenas os Crânios energizados podem destruí-las.

Assim que as identificarem, coloquem três Crânios para serem energizados com o intuito de romper a barreira de Argos, enquanto os outros três Crânios devem ser energizados com o intuito de aplicar um alto dano no inimigo. Portanto, aproveitem os espaços vazios na fogueira a qual ele estiver virado para que fique mais fácil de manusear os Crânios no momento de tirar a vida de Argos.

Vale lembrar que diversos Vex surgirão enquanto os Crânios estiverem sendo energizados, portanto, todo o grupo deve ajudar a limpar a área para que haja mais tranquilidade para a próxima etapa. É importante deixar um ou dois guardiões responsáveis pelo uso de SUPERs para exterminar uma grande quantidade de inimigos de uma só vez, os guardiões responsáveis devem utilizar suas subclasses de arco, pois são as mais usuais nesse tipo de função. Os responsáveis por usar o SUPER como ferramenta para dano, devem utilizar suas subclasses solares, pois estas aplicam um dano massivo em Argos.

Quando os três Guardiões responsáveis pela barreira estiverem com seus Crânios prontos, os demais devem também recolher os seus Crânios para castigarem o poderoso Vex.

Os três primeiros vão atirar nas esferas de energia (utilizando os Crânios) com o intuito de as conduzirem até o centro do prisma, sugerimos que esses Guardiões fiquem sempre responsáveis pela tarefa e quando a forem executar, deem pequenos disparos com o Crânio (ao invés de segurar o gatilho), pois isso faz com que reste alguma energia no Crânio que poderá ser utilizada para derrotar o Vex.

Quando a barreira for destruída, aguardem um segundo para que a fase de dano seja totalmente liberada e descarreguem a energia de seus Crânios em Argos. Quando estes acabarem, utilizem seus Lança-Foguetes (especialmente aqueles com fragmentação), SUPERs e descarreguem suas Corações Gelados.

É importante manter-se protegido nesse momento, pois Argos também irá contra-atacar, seus recursos mais perigosos são uma rede que aprisiona os Guardiões (que deve ser destruída pelos demais) os levando para longe até executá-los, e uma nova espécie de harpias que se dirigem até o grupo em alta velocidade e explodem com o impacto causando morte certa. Por esses mesmos motivos, é importante que o grupo se separe e use sua própria tática para aumento de dano. Titãs podem utilizar suas barreiras para uma recarga mais veloz e Arcanos têm a opção de suas fissuras com aumento de dano.

Após alguns segundos, o escudo de Argos irá se fechar novamente. Vale se atentar sobre a quantidade de dano aplicado no Vex, pois o grupo terá somente quarto oportunidades de executá-lo, então, o ideal é reduzir algo próximo de 1/3 da vida por fase de dano.

Nesse momento, seria possível repetir o procedimento e remover o escudo novamente, caso houvessem Crânios energizados prontos, pois o grupo poderá observar que as esferas energéticas reaparecem brevemente. Sugerimos aproveitar esse momento para recuperar munições e fazer uma limpa em cada fogueira e já se prepararem para a próxima importante etapa.

Na sequência, Argos irá criar algumas plataformas flutuantes em torno dele e irá remover seu escudo novamente, o objetivo aqui é destruir algumas parte de seu corpo enquanto ele executa uma poderosa descarga de vácuo que, se não for impedida, exterminará a todos.

Para evitar a explosão, é necessário super aquecer duas das partes que estarão em destaque (vide imagem abaixo), tratam-se dos braços centrais, costas e acima da cabeça. A ordem que sugerimos é iniciar pelos braços, pois é, entre todos, os de mais difícil destruição. É recomendado que o grupo se divida em dois novamente, para que três Guardiões cuidem do lado esquerdo e outros três cuidem do lado direito em todas as fases.

Assim que identificarem o local onde devem atingir, iniciem os disparos. Lembrem-se que o objetivo é superaquecer o local, portanto, dano não é importante e sim cadência de tiros, nesse aspecto, a Coração Gelado (ColdHeart) e a Doce Negócio (Sweet Business) fazem um grande trabalho pelo tamanho de seus tambores de munição. Quando um lado for destruído, o grupo deve seguir para auxiliar os demais.

Destruindo ambas as partes, desçam das plataformas e retornem às suas fogueiras. Aproveitem esse momento para destruir os Vex que lá estiverem, pois estes estarão em curto circuito por alguns instantes, é o melhor momento para recuperar munições.

Nas fases seguintes das plataformas, o grupo deve destruir as áreas que estão atrás das costas de Argos e, por fim, subir até o topo da cabeça do Vex para superaquecer os pontos que lá estarão.

A batalha irá recomeçar e o procedimento deve ser repetido outras três vezes, Argos tem muita vida, portanto, é improvável que o grupo consiga destruí-lo em menos de quatro tentativas, porém na derradeira, o inimigo precisa ter pouca vida para que a fase seja aproveitada apenas para a execução final do Colossal Vex.

Quando finalmente o derrotarem, o grupo será levado de volta à parte inferior do trono de Calus e poderá coletar mais uma recompensa! É hora de comemorar e, mais do que nunca, de se preparar, pois o verdadeiro Imperador Cabal está prestes a se revelar.

Obrigado por acompanharem nosso guia da Incursão “O Devorador de Mundos”, esperamos tê-los ajudado a concluir este grande desafio e em breve retornaremos com os guias sobre os modos Prestígio e desafio de ambas as Incursões e, em março, com o guia da ultima etapa da Incursão Leviatã.

Como derrotar Adamantoise em Final Fantasy XV

Próxima Notícia »

Beta de Dragon Ball FighterZ passa por problemas de servidor