PES 2017 chega para consolidar seu “estilo de jogo”

A Konami liberou nesta última semana a demonstração de PES 2017, principal franquia esportiva da empresa e que volta a tentar reconquistar os corações da turma mais nova, que não cresceu jogando o título desde a época do PSone e PlayStation 2. Sem querer buscar copiar o rival FIFA, o game japonês vem para consolidar o seu próprio estilo na nova temporada.

O simulador de futebol de campo continua arrasando com a sua qualidade gráfica. Na demo, pude sentir a grandiosidade da partida nos momentos que antecedem do apito inicial. É muito bom assistir os detalhes das expressões dos atletas dentro de campo. As caras de alegria e decepção contrastam e passam a sensação de que eles são realmente reais.

A melhor parte nesse quesito é na hora da marcação dos gols. A Konami caprichou nas animações para comemorar o momento mais esperado de uma partida de futebol. É como se estivéssemos assistindo a um jogo na televisão. A movimentação da câmera, aliada a toda euforia dos atletas é contagiante.

Com a bola rolando

Pro Evolution Soccer é conhecido por trazer uma experiência mais linear e rápida. Na versão 2017 vemos que a Konami preferiu consolidar o bom trabalho que realizou na versão anterior do título, fazendo consertos pontuais no que precisava ser arrumado e deixando intacto o que teve de bom.

Nas partidas que joguei, gostei da facilidade que tive para controlar a força dos passes. Ótimo também foi a movimentação do time, aparecendo de forma inteligente nos espaços deixados pela defesa adversária.

O ataque continua mortífero, mas dessa vez os jogadores encontrarão sistemas defensivos mais sólidos, então não espere facilidade para chegar cara a cara com o goleiro. Senti um pouco a falta de um sistema mais solto, como acontece na série FIFA. Mas como eu disse acima, esse é o estilo PES de marcação.

Dois pontos interessantes que me fizeram muito feliz na demonstração foram os goleiros e a arbitragem. Vamos começar falando sobre os arqueiros.

PES2017_9

Em PES 2017, os camisas 1 demonstraram muita segurança para fazer as suas defesas. Não se preocupe, pois os donos da posição mais injustiçada do futebol não vão te deixar na mão, soltando bolas simples nos pés dos atacantes. Se há uma vantagem clara do simulador da empresa japonesa em relação ao seu rival, essa é uma delas.

O segundo ponto é a arbitragem. Em todos os jogos que realizei, não consegui xingar os senhores juízes como geralmente faço jogando FIFA. Mesmo com algumas trombadas, a partida continuava prosseguindo normalmente, sem paradas desnecessárias.

Até cheguei a assustar e reviver traumas quando você chega perto do atacante adversário dentro da área e ele sai rolando só de sua sombra encostar na dele. Mas diferente do que acontece na franquia rival, aqui você não precisa se preocupar muito em passar raiva com isso (a não ser que o mito Kazuki Ito apareça).

PES 2017 chega para consolidar a sua marca, apostando novamente em parcerias fortes com o futebol sul-americano e no principal torneio da Europa, a UEFA Champions League. Está cada vez mais claro que a Konami não pensa em retomar o seu trono de outrora, mas sim em apostar no seu público já consolidado e quem sabe, aderir novos seguidores.

Combates de Battlefield 1 serão afetados por condições climáticas

Próxima Notícia »

Fallout 4 – Nuka World ganha trailer antes de seu lançamento